De acordo com o espírito e a letra da Lei de Bases do Sistema Educativo, entende-se que a educação, enquanto actividade desenvolvida por uma entidade formal, deve responder “às necessidades resultantes da realidade social, contribuindo para o desenvolvimento pleno e harmonioso da personalidade dos indivíduos, incentivando a formação de cidadãos livres, responsáveis, autónomos e solidários e valorizando a dimensão humana do trabalho” (artº 2, - 4).

 

Desta forma, uma escola, qualquer escola, enquanto espaço de educação e de formação de indivíduos, deve assumir com clareza aqueles que são os seus princípios e valores sobre os quais constrói o seu projecto e orienta a sua prática tendo em conta aquela relevante função, na vida dos indivíduos e da sociedade. Assim, o projecto educativo do Colégio da Fundação Alentejo assume a promoção dos valores do humanismo, do respeito pela diferença (enquanto valor), da cidadania activa e do esforço pessoal como condição fundamental para a promoção do desenvolvimento harmonioso e integral do indivíduo e da sua realização pessoal e social.

 

Tendo presente a teia complexa de desafios da sociedade actual e partilhando da perspectiva de Vygotsky (1978), segundo a qual “a criança como ser pensante, [é] capaz de vincular a sua acção à representação do mundo que constitui a sua cultura, sendo a escola um espaço e um tempo onde este processo é vivenciado, onde o processo de ensino - aprendizagem envolve directamente a interacção entre sujeitos”, o PE do CFA pretende, em espaços concebidos e estruturados como ambientes de socialização e aprendizagem, promover princípios e valores, supra referidos, em torno de quatro dimensões fundamentais que constituirão grandes áreas de intervenção das suas práticas educativas:

 

• a educação para a saúde e resiliência*;

 

• a educação para a autonomia e responsabilidade;

 

• a educação para a criatividade e empreendedorismo

 

• a educação para a solidariedade e cidadania.

 

Nesta linha de aprendizagem para a vida e de envolvimento inter-geracional, será valorizada a partilha entre os diferentes actores, entendida enquanto promoção de uma participação activa e estruturada, das famílias em actividades específicas, bem como da construção de actividades, que favoreçam o convívio entre diferentes grupos de alunos de níveis e valências distintas.

Ainda no campo dos princípios e valores e a construção de uma certa cultura de escola, não poderá deixar de se explicitar a centralidade que o Projecto Educativo confere à relação da escola com os pais/famílias, entendidos estes como actores fundamentais da comunidade educativa a par dos profissionais de educação e dos próprios alunos.

 

Entende-se assim, que a Escola é, simultaneamente, uma Escola para as crianças e um espaço de partilha, reflexão e aprendizagem com os pais e entre os pais.

Como tal, é objectivo deste colégio, ajudar os pais a serem pais, oferecendo um espaço de partilha de dificuldades e experiências assim como pequenos workshops.

 

* Resiliência Infantil: capacidade de transcender circunstâncias difíceis de seu ambiente infantil para se tornarem adultos de sucesso e funcionais. (Blum, 1997)